As Igrejas da Terra Santa

Na Terra Santa há 13 Igrejas tradicionais reconhecidas pelas autoridades civis. Elas se diferenciam em tradições e ritos. Três Igrejas têm patriarcas residentes em Jerusalém:

Patriarcado Ortodoxo Grego de Jerusalém – Igreja composta pela maioria dos cristãos árabes e pertencente a hierarquia grega. Os gregos ortodoxos têm diversas igrejas, mosteiros e instituições espalhados em toda a Terra Santa.

Patriarcado Latino de Jerusalém (católica romana) – foi estabelecido pela primeira vez no período das cruzadas. Depois, foi restabelecido em 1847 e mantém uma presença muito importante através de escolas, hospitais e outras instituições.

Patriarcado Armênio de Jerusalém – presente na Terra Santa desde os primeiros séculos. Fortaleceram-se no período otomano quando muitos armênios migraram para a Terra Santa, depois de uma onda de massacres que ocorreram na Turquia, na primeira parte do século 20.

 

As outras Igrejas são:

Igreja Católica Grega Melquita – Há três dioceses na Terra Santa: Galiléia, Jerusalém e  Jordânia. No século 18, quando a Igreja foi fundada, muitos católicos gregos migraram para a Galileia, por isso, há forte presença de cristãos greco melquitas na Galiléia.

Igreja Maronita – O Patriarcado da Igreja Maronita está no Líbano. Grande parte dos maronitas da Terra Santa reside na região norte de Israel.

Igreja Ortodoxa Síria –  presença importante em Jerusalém e Belém.

Igreja Católica Síria

 

Igreja Ortodoxa Copta

 

Igreja Ortodoxa Etíope

 

Igreja Armênia Católica

 

Igreja Caldéia

 

Igreja Anglicana

 

Igreja Luterana.