Os cristãos da Terra Santa

Os cristãos da Terra Santa formam um mosaico de comunidades. Em primeiro lugar, existe uma grande diversidade de confissões cristãs: bizantinos (ou grego), ortodoxos e católicos (que juntos formam a grande maioria dos cristãos na Terra Santa), romanos (ou latinos) católicos, maronitas, armênios, católicos sírios e ortodoxos, coptas, etíopes, anglicanos, luteranos e diversos grupos evangélicos. Em segundo lugar, não existe grande diversidade de origem e contexto sócio- cultural como também, diferenciação linguística.

Esta é a realidade dos cristãos:

– Nas regiões cristãs da Terra Santa, a maior parte fala árabe e vive na sociedade árabe da Jordânia e Palestina;

– Os expatriados formam um grupo de cristãos importantes. Eles residem aqui por longos anos e atuam nas pastorais da Igreja, fazem parte de ordens religiosas e instituições. A maior parte da liderança religiosa cristã é formada por este grupo;

– Um número crescente de cristãos na Terra Santa, de diferentes origens, vive dentro da sociedade judaica de Israel e falam hebraico;

– Grande número de refugiados sírios e iraquianos reside na Jordânia;

– Um grande número de cristãos vem à Terra Santa como migrantes. São trabalhadores vindos da Ásia. Alguns vêm da África e são requerentes de exílio.