Há quantos católicos na Terra Santa?

Há quantos católicos na Terra Santa?

Os católicos representam grande parte dos cristãos na Terra Santa. Em Israel, equivalem a 67%,somados aos cristãos palestinos e mais diversas comunidades latinas (rito romano) de migrantes católicos, uma pequena comunidade católica latina (rito romano) hebraica e comunidades de migrantes do rito oriental (europeus orientais, indianos e africanos).

Na Palestina, os católicos chegam a 50% dos cristãos.

Na Jordânia, eles são aproximadamente 45% dos cristãos. Além disso, há grandes comunidades de trabalhadores imigrantes católicos romanos e outros grupos de católicos refugiados do Iraque e da Síria.

Em Israel, os católicos estão distribuídos da seguinte forma:

– 48.000 do rito grego, somados, aproximadamente 2.000 migrantes do leste da Europa;

– 24.000 do rito latino, somados, aproximadamente 60.000 migrantes da Ásia e África e centenas de católicos do rito latino (rito romano) de língua hebraica;

– 8.400 de rito maronita, somados, aproximadamente 3.000 que vivem no Líbano.

Além disso, há algumas comunidades católicas do rito sírio e armênio e grandes grupos de católicos de rito eritriano e do rito oriental católico indiano.

 

Na Palestina os católicos estão distribuídos em:

-17. 850 latinos (rito romano);

– 4.650  do rito grego.

Há pequenas comunidades de católicos de rito sírio, maronita e armênio.

 

Na Jordânia, os católicos estão distribuídos em:

-80.000 do rito latino (rito romano), somados, aproximadamente 50.000 trabalhadores migrantes;

-32.000 católicos do rito grego.

Há ainda pequenas comunidades do rito maronita, armênio e sírio, bem como milhares de caldeus do Iraque.

 

Observação: As terminologias e números utilizados nos dados referentes aos cristãos de Israel e Palestina originam de estudos publicados por Diyar Publishers, em Belém, onde aparece a denominação “cristãos árabes em Israel”. Na edição publicada por Johnny Mansour e editada por Rania Al Qass Collings, Rifat Odeh Kassis e Mitri Raheb, em 2012, aparece a denominação “cristãos palestinos na Cisjordânia”.